Consumidora vence ação por inscrição indevida

Em Ação Judicial promovida por consumidora, por ter sido inscrita indevidamente nos órgãos de proteção ao crédito, a 24ª Câmara de Direito Privado entendeu por bem majorar o valor a ser indenizado, de R$ 3.924,65 para R$ 10.000,00
Entenderam os julgadores que a fixação do valor deve atender os princípios da moderação e razoabilidade.

Apelação n. 1002207-15.2015.8.26.0006
Acórdão disponibilizado em 24/10/2017